Com decisão polêmica Rampage bate Machida e admite vitória injusta

Quando acabou o combate principal do UFC 123, Quinton ‘Rampage’ Jackson levantou o braço de Lyoto Machida em reconhecimento ao brasileiro, que tinha acabado de levar o rival ao chão quando logo antes do fim do terceiro round. Mas os juízes não pensaram assim, e decretaram a vitória do norte-americano por decisão dividida.

"GANHEI?"

  • Rampage chegou a levantar o braço de Machida, e ficou surpreso quando o juiz anunciou sua vitória
“Ele me surrou nesta noite. Estou muito envergonhado. Ele fez um grande trabalho, e eu não consegui fazer o que pretendia. Mesmo que eu não queira, acho que seria justo fazer uma revanche imediata”, declarou Rampage após a luta. Ele venceu com 29-28, 28-29, 29-28.  Com esse resultado, obteve a sua 31ª vitória no MMA, a sexta no UFC.
Lyoto Machida, por outro lado, amargou a sua segunda derrota seguida. Ele buscava retomar o caminho rumo ao cinturão depois de perder o título dos meio-pesados para Maurício Shogun, em maio. Rampage também vinha de derrota para Rashad Evans, e agora se recuperou com uma vitória que não convenceu nem a ele próprio.
“Fiz o meu melhor nesta noite, mas se os juízes dizem que Quinton venceu, então o Quinton venceu”, reclamou Machida, pedindo um novo combate: “Gostaria de uma revanche imediata também. Vamos ver o que o UFC tem a dizer”.
Machida soube o que é ser um vencedor contestado quando bateu Shogun pela primeira vez, no UFC 104. Defendeu seu cinturão, mas a decisão dos juízes não convenceu o público. Sua próxima luta foi uma revanche contra o compatriota, que então levou a melhor.
No octagon diante de Rampage, Machida usou sua tática habitual e apenas estudou o adversário no começo da luta, tentando se defender dos socos enquanto acertava alguns chutes. Jackson conseguiu tomar a iniciativa e movimentar o combate. Mas Lyoto resistiu e deu o bote no fim do terceiro round. Levou o norte-americano ao chão e tinha posição favorável, mas não houve tempo suficiente para a finalização.
Na luta anterior, não houve contestação à vitória de B.J. Penn, lenda do MMA que vinha de má fase após duas derrotas. Seu adversário era outro lutador respeitado: Matt Hughes, dono de um dos postos no Hall da Fama do UFC. Mas Penn precisou apenas de 21 segundos para nocautear o rival com uma sequência fatal de socos.
“Estava lá para lutar. Queria bater nele, e que ele me batesse. Estava querendo lutar como um garoto. Muitas pessoas vêm me questionando se eu ainda estou motivado. Queria mostrar a todos meu espírito de lutador”, comentou Penn, que aos 31 anos tem 16 vitórias no UFC.

Brasileiro estreia com vitória

Em sua estreia nos pesos leves do UFC, o brasileiro Edson Barboza começou bem e bateu o norte-americano Mike Lullo por nocaute técnico no terceiro round, após uma série de chutes. Faixa-preta em Muay Thai, o friburguense segue invicto no MMA, com sete vitórias, sendo seis por nocaute e uma por submissão.
fonte: portal UOL.
remendo: sempre eles, os juizes do UFC, sempre eles.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

VEJA O VÍDEO DO ESTUPRO DA MENINA DE 14 ANOS NA COLÔNIA AGRÍCOLA PENAL NO PARÁ QUE REPERCUTIU NO MUNDO

SOMENTE PARA MAIORES DE DEZOITO ANOS. FOTOS NUAS DE BB!

Divulgada lista de aprovados no concurso para cargos de escrivão, investigador e papiloscopista