Dep. Federal Dudimar Paxiúba (PROS) falou sobre as condições da Transamazônica- BR-230 em Itaituba-PA

Ele falou durante dois minutos, a respeito das péssimas condições em que se encontram as BRs 163 e 230, que passam pelo município de Itaituba. Mas, concentrou sua fala no mais crítico de todos os trechos, que é o perímetro urbano da Transamazônica, neste município de onde é oriundo e onde mora.

Ele registrou a insatisfação dos empresários da cidade de Itaituba, que não suportando mais tais condições, uma vez que estão tendo seus negócios afetados pela quase intrafegabilidade dessa via, decidiram fazer um protesto a partir desta quarta-feira.
"Essa BR, senhor presidente, passa por dentro da cidade de Itaituba e encontra-se em estado deplorável. Não tem condição alguma de trafegabilidade. E o governo faz promessa atrás de promessa sem que sejam cumpridas. A população de Itaituba cansou de esperar. Paciência tem limite! 
Os empresários da cidade, que não conseguem mais vender os seus produtos, porque os consumidores não tem mais condições de ter acesso aos estabelecimentos comerciais, reuniram e tomaram uma decisão drástica: fechar o perímetro urbano da Transamazônica, e impedir, também, que a balsa que faz a travessia do Rio Tapajós, sentido Itaituba-Miritituba consiga transportar os carros a partir do dia de amanhã.
Essa decisão tomada pelos empresários e pela população de Itaituba vem em razão do descaso e do abandono desse perímetro urbano da Transamazônica. Até mortes já ocorreram em função das péssimas condições desse perímetro urbano de Itaituba. 
Vamos fazer, mais uma vez, um apelo ao Ministro dos Transportes, ao diretor geral do DNIT, que conhece a região, que já trabalhou em Itaituba, que conhece tão bem as péssimas condições em que se encontram a Transamazônica e a Santarém-Cuiabá, que façam as obras, que liberem os recursos para a gente tenha o trecho urbano da Transamazônica em condições de trafegabilidade.
O Exército tenta fazer um trabalho, mas, é muito moroso. Nós não podemos mais suportar esse estado de coisas. Portanto, senhor diretor geral do DNIT, por favor, olhe por Itaituba, pelo perímetro urbano de Itaituba e determine que essas obras finalmente cheguem ao seu final, que é o que a população tanto espera", encerrou o deputado Dudimar.
 

DEPUTADO DUDIMAR APOIA MANIFESTAÇÃO!


NOTA DO BLOG: Como autorizado pelo Deputado Dudimar Paxiúba, apresento uma resenha sobre seu pronunciamento, sendo que a íntegra de tal discurso encontra-se no sítio: https://skydrive.live.com/view.aspx?cid=27898AD9F3E419C4&resid=27898AD9F3E419C4%21803&app=Word&wdo=1
CÂMARA DOS DEPUTADOS - DETAQ
Sem supervisão
Sessão: 001.4.54.O
Hora: 17:02
Fase: GE
Orador: DUDIMAR PAXIUBA
Data: 04/02/2014



O SR. PRESIDENTE (Inocêncio Oliveira) - Concedo a palavra ao ilustre Deputado Dudimar Paxiuba do Bloco PROS-PA , do Pará, que dispõe de três na tribuna. 
O SR. DUDIMAR PAXIUBA (Bloco/PROS-PA. Sem revisão do orador.) - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, volto mais uma vez a ocupar esta tribuna para reclamar do estado de quase abandono em que se encontram as duas importantes rodovias federais, que cortam o Município de Itaituba, onde resido, no Estado do Pará, principalmente com relação à BR-230, que passa no centro da cidade de Itaituba, e que hoje se encontra em estado deplorável. Não há condição alguma de trafegabilidade.

E o Governo faz promessas atrás de promessas, promessas essas que não são cumpridas. A população de Itaituba cansou de esperar — paciência tem limite. Os empresários da cidade, que não conseguem mais negociar seus produtos, porque os consumidores não têm mais como ter acesso aos estabelecimentos comerciais, se reuniram e tomaram uma decisão drástica: fechar o perímetro urbano da Transamazônica e impedir, também, o funcionamento da balsa que faz a travessia do Rio Tapajós, no sentido Itaituba-Miritituba-Itaituba e não consiga transportar os carros a partir do dia de amanhã.
E essa decisão, tomada pelos empresários e pela população de Itaituba (N. B: Veja, vereador Isaac Dias, o que diz o deputado!), vem em razão do descaso, do abandono desse perímetro urbano da Transamazônica. Até morte já ocorreu, como consequência de graves acidentes no perímetro da Transamazônica, no trecho urbano de Itaituba. 
(...) O Exército tenta fazer um trabalho, mas é muito moroso, um trabalho em que a morosidade é muito grande. E nós não podemos mais suportar esse estado de coisas.
(...)
Tenho insistentemente, quando subo a esta Tribuna, abordado o problema de transportes no Estado do Pará, em especial na região sudoeste de nosso querido Estado. (...) o município de Itaituba é a maior vítima desse sofrimento imposto por esse verdadeiro caos que se transformou o transporte rodoviário por essas duas importantes rodovias federais, que são a Rodovia Transamazônica (BR-230) e Santarém-Cuibá (BR-163).

A Sociedade itaitubense está à beira de um ataque de nervos. A classe empresarial não mais suportando tantos prejuízos decorrentes da impossibilidade de acesso dos consumidores a seus estabelecimentos comerciais, estão mobilizados objetivando obstruir o trecho urbano e paralisar a travessia da balsa no rio tapajós, para chamar atenção das Autoridades Competentes, para tão grave e angustiante problema de mobilidade urbana. 

Tenho que reconhecer que paciência tem limite. Já se esperou demais, já se acreditou demais, já se ouviu promessas em demasia. Não dar mais para esperar. (...)  Como resposta, sempre ouvimos que o governo, através do Ministério dos Transportes e do DNIT está trabalhando na busca de solução e de que até recursos (na ordem de mais de quatro milhões) já teriam sido liberados para realização das obras necessárias para a recuperação do trecho urbano da Rodovia Transamazônica.

Entretanto, decorrido todo esse significativo tempo, apenas algum trabalho paliativo (muito pequeno e insuficiente) foi realizado pelo Exército (BEC), resultando quase nada de efeito prático. 
O inverno rigoroso chegou e mais uma vez voltamos a sofrer com a ocorrência da dupla: lama e poeira. Quando chove, ocorre um lamaçal insuportável, formando-se muitas poças de água, verdadeiras lagoas; e quando faz um solzinho levanta um poeiral que deixa o ar insuportável, causando todo tipo de doenças respiratórias.

E vem a pergunta: Afinal o que está faltando? Seguramente falta boa vontade, disposição, querer mesmo. Porque se o DNIT afirma categoricamente que já dispõe de recursos financeiros necessários para a realização das obras, o que impede, trava, dificulta, impossibilita a realização dos trabalhos, tão necessários, imprescindíveis e inadiáveis. (...) paga-se um altíssimo preço, até mesmo com sacrifício de vidas humanas, face aos constantes acidentes de trânsito proporcionados pelas péssimas condições de trafegabilidade, alguns desses acidentes, infelizmente, com vítimas fatais.

Incluo-me na corrente de pensamento que defende o esgotamento de todas as formas de entendimento através do diálogo, do consenso da via diplomática. Entretanto, não é mais possível se aguardar por uma solução que nunca chega (...) O Diretor do DNIT (...) Compromete-se a solucionar o problema, mas de prático até agora quase nada aconteceu.

Temos sofrido, repito, todas as amarguras advindas do estado de quase abandono que se encontram as rodovias federais que cruzam a região sudoeste do Pará, especialmente o município de Itaituba. Sofre-se com a travessia deficiente do Rio Tapajós, com as pontes que continua aguardando providências mínimas (colocação de aterro em suas cabeças) para que se possa aposentar as velhas e inservíveis pontes de madeiras.
Mas, sem dúvida, o maior sofrimento é o estado deplorável do perímetro urbano de Itaituba, da Rodovia Transamazônica. Mais uma vez, aproveito o ensejo para rogar ao Ministro dos Transportes e ao Diretor Geral do DNIT que determinem a realização das obras necessárias em caráter de urgência. A população itaitubense não suporta mais tanto descaso e abandono.
Requeiro a publicação do presente pronunciamento nos meios de comunicação da Câmara dos Deputados e no programa Voz do Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

VEJA O VÍDEO DO ESTUPRO DA MENINA DE 14 ANOS NA COLÔNIA AGRÍCOLA PENAL NO PARÁ QUE REPERCUTIU NO MUNDO

SOMENTE PARA MAIORES DE DEZOITO ANOS. FOTOS NUAS DE BB!

Divulgada lista de aprovados no concurso para cargos de escrivão, investigador e papiloscopista